quarta-feira, 20 de abril de 2011

Negociação salarial dos militares tem data prevista para próxima semana, afirma Moisés Diniz

Em reunião com os militares estaduais na manhã de hoje, dia 20, na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), o líder do governo, deputado Moisés Diniz (PCdoB) afirmou que as categorias representativas dos militares serão convidadas para o início das negociações salariais até a próxima terça-feira, dia 26.
De acordo com o deputado comunista que teve sua fala gravada, a data foi indicada pelo governador Tião Viana, minutos antes da reunião.
A conversa com os parlamentares iniciou com as falas dos representantes legítimos da categoria. O soldado e tesoureiro da Associação de Praças do Corpo de Bombeiros (APRABMAC), Abrahão Pupio, relatou o retrospecto da busca pela negociação e indicou documentos e datas nos quais foram protocolados, ressaltando sempre a disponibilidade dos militares em dialogar com o governo.
"Desde o início do ano que estamos procurando o governo para iniciar o processo de negociação. O governo chegou a criar outra comissão não respeitando o Estatuto dos Militares para 'boicotar' o movimento. Temos muitas coisas para solicitar, mas no momento nosso foco é salário", disse o militar.
A data apenas acena para o início da atividades de negociação, será preciso agora dar ciência aos militares e estar sujeitos ao que a categoria demandar. Contudo, o passo dado hoje representa um avanço para a categoria, o que não quer dizer que a tropa agora caminhe para a desmobilização, é preciso que todos ainda estejam atentos e compareçam à Assembléia de logo mais.
O pedido para que os deputados recebessem a comissão partiu do deputado Major Rocha (PSDB) e foi prontamente  atendido pelo presidente da casa legislativa, deputado Elson Santiago (PP).
"Ainda não ganhamos nada, apenas uma previsão. Os militares devem comparecer à Assembléia Geral de hoje e nos ajudar a solidificar cada vez mais o novo movimento. Só vamos parar quando o salário que nós aprovarmos sair no contracheque e cair na conta", disse Major Rocha.

9 comentários:

  1. Mais prazo ?
    Se tivessem algo para negociar já o teriam feito antes !
    Negociar o quê ?
    Prestem atenção: O soldado vai receber um reajuste e passará a perceber R$ 2.000,00 e isso será dividido em muitas partes e acharão grande coisa. Negociar o que deveria ser inegociável: A honra e o salário digno.
    Está tudo errado !

    ResponderExcluir
  2. Vamos parar com essa mania de dar tempo pro governo, se o governo não apresentar uma contraproposta até as 18 horas de hojê 20/04/2011 vamos pra greve. e manda o pt comer ovo escondidos dos bandidos que vão esta solto nas ruas...

    ResponderExcluir
  3. Resolvam hoje na assembléia, optem pela paralização ou tudo estará perdido para sempre !
    Só não enxerga, quem não quer.
    Era 31 de Março.............
    Era 20 de Abril.............
    É 26 de Abril...............
    Resolvam hoje ou debandem e recolham-se cada um à sua insignificância.

    ResponderExcluir
  4. pqp!!! será que vc´s não perceberam que esse negocio de prazo pra isso prazo para aquilo é só uma estratégia de o governo continuar protelando e enfraquecendo o nosso movimento que já não está lá essas coisas. vamos partir pra tora igual nossos colegas de rondonia.

    ResponderExcluir
  5. Nova maneira de fazer POLITICA20 de abril de 2011 15:04

    Que pressa é essa, vcs (comentários) não sabem o que é nogociação salarial então, fiquem na sua e deixem as pessoas que estão a frente trabalharem em paz, quem não atrapalha muito ajuda. Grato!!!

    ResponderExcluir
  6. Sejamos inteligentes, o governo saiu da inércia quando nomeou uma comissão para elaborar uma planilha. Se, na atual conjuntura, deflagrarmos uma "greve", eles irão até a imprensa e dirão que o canal de negociação estava aberto. Percebamos também, que com o compromisso que foi firmado entre o líder do Governo na ALEAC, Dep Moisés Diniz, temos certo que na próxima semana sentamos com o governo, e este governo já tem o conhecimento da nossa planilha, visto que ela já foi protocolada "em todos os lugares da terra". Portanto, o governo só tem que sentar e apresentar a sua contra-proposta. Caso contrário, o dia 04 de maio está bem perto. Concentremos nossas forças; vamos nos organizar em termos de decisões, logística etc, façamos um ato público em decorência da negativa do governo e vamos para a paralização. SEPARADOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS INVENCÍVEIS.

    ResponderExcluir
  7. Temos que ter mais um pouquinho de paciência e confia na equipe de negociação.Vamos torcer para que tenhamos um resultado positivo


    JUSTICEIRO.

    ResponderExcluir
  8. Continuem acreditando no governo, o mesmo governo que nunca olhou para vocês !
    O mesmo governo que dá reajuste para todos os funcionários, menos para vocês.
    O governo que não dá nem mesmo o fardamento.
    Acreditem bastante num tal de DINIZ.
    Continuem pedindo migalhas em vez de pedir respeito.
    Continuem sem folga, estressados, tirando pessoas da enchente e deixando suias próprias familias entregue aos bandidos da periferia onde vocês moram, enquanto o governo viaja para comer lagosta.
    Aos mais jovens, sejam os homens que a corporação merece.

    ResponderExcluir
  9. esse puxa saco diniz prometeu la na aleac que iria fazer presente na assembleia geral das 18 hs prometeu não (GARANTIU)e nem se quer justificou sua ausencia tão COVARDE....

    ResponderExcluir

Evite palavrões. Dê seu apoio, faça a sua crítica, mas com respeito a todos.