quarta-feira, 27 de abril de 2011

Braga passa a perna em militares mais uma vez


Mais uma vez o sargento trai os militares. Nessa oportunidade, ele deixou de protocolar o documento que levava a tabela salarial para os comandantes gerais e para o governo, como ficou determinado em uma reunião realizada ainda no mês passado.
A traição foi constata na manhã de hoje entre os membros da comissão de negociação salarial dos militares em uma reunião com os comandantes gerais da PM e do Corpo de Bombeiros. A ocasião tinha por objetivo ter uma resposta do comando quanto à aceitação da proposta salarial e o encaminhamento para negociação, qual não foi a surpresa na reunião quando os coronéis afirmaram que não tinham recebido a proposta.
De acordo com Abrahão Pupio, tesoureiro da Associação de Praças do Corpo de Bombeiros (Aprabmac), além de Braga, o assessor do governo, André Kamai, também teria criado dificuldades no processo ao não repassar documentos aos comandos militares. Pupio disse ainda que diversas vezes membros da comissão miliciana tentaram conversa com o assessor, mas não obtivera sucesso. Todavia, Coronel Pires e José dos Reis Anastácio receberam os documentos na hoje.
O que se percebe até aqui é o profundo desinteresse do governo e dos comandos das instituições em protelar o início das negociações. De acordo com o deputado Moises Diniz (PCdoB), os militares deverão ter uma resposta no máximo até a sexta-feira, dia 29, mas chegou a afirmar que terça já teria uma posição. Mentira, balela.
A comissão por sua vez está buscando a vias do diálogo e tem sido alvo de muitas criticas ao não tomar medidas mais enérgicas e radicais. O que deve ser entendido por todos é a perfeita localização da linha que separa os bobos daqueles buscam ter uma vida digna para si e para sua família. Por enquanto, o governo e o comando da PM e do Corpo de Bombeiros têm colocado os militares do lado dos primeiros: dos bobos e dos tolos. O Braga com toda a sua mácula administrativa ainda tenta destruir os anseios da categoria e cria dificuldades para a legitimação da tropa perante a sociedade. Ao que tudo indica, uma greve é inevitável.
As últimas linhas não são o pensamento da comissão, são minhas. Deixei o texto jornalístico para fazer nos últimos dois parágrafos um espaço para minha opinião.

6 comentários:

  1. vamos aproveitar 04 de maio e fazer um corrredor polonês pra que esse safado aprenda a ser homem. filho da puta

    ResponderExcluir
  2. Nova maneira de fazer POLITICA27 de abril de 2011 15:45

    Quando um conjunto de pessoas entrega ou deixa tudo na mão de um dar nisso, ainda mais dessa espécie. Ta difícil!
    É bom a PMAC fazer parceria com a PC pra ver se sobra alguma coisinha pra PMAC, estes sim receberam aumentos recentemente e já estão a ponto de parar novamente por melhorias salariais.
    Esse movimento da PMAC parece ser muito fraco, ninguém ver nada na mídia pelo menos aqui em CZS, já a PC sempre na mídia e com um discurso que trás a sociedade para seu lado.

    ResponderExcluir
  3. vamos usar esse mesmo interesse em trabalhar , talvez eles mudem de idéia.

    ResponderExcluir
  4. Companheiros,
    Está chegando a hora da decisão!
    Analisem em retrospecto as NOSSAS ações e as ações do governo!
    Meçam, pesem, avaliem e decidam!
    Se tem alguém que vem cedendo para evitar uma grande paralisação social e econômica no Estado do Acre, somos NÓS POLICIAIS.
    O governo, o Braga, os cmts, os ASPONES, o líder do governo, a base governista e outros capachos e corruptos, estão empurrando os policiais com a barriga para uma GREVE que trará consequências nefastas à sociedade!
    É tempo de alertar a sociedade sobre os males que virão e que ela se prepare caso haja nossa paralização!
    É tempo de alertar a sociedade sobre a irresponsabilidade desses que se dizem governantes que há anos abandonaram os PMs/BMs e agora abandonarão os cidadãos à mercê do crime, caso os policiais paralisem suas atividades.
    Não há outra alternativa no raiar do dia 4 de maio que não seja a greve dos PMs/BMs, pois já esgotamos TODOS os canais de negociação, paciência e amor próprio!
    Para nós policiais e bombeiros o que está em jogo é a melhoria salarial, defasada ha dez longos anos!
    Para o governo o que está em jogo é muito mais que mero capricho, beicinho, teimosia, miopia política ou simples ignorância de não atender as reivindicações justas dos PMs/BMs: está em jogo a evidência da incompetência petista em gerir a Segurança Pública no exato momento em que se abandona os PMs/BMs ao ponto de entrarem em greve e desprotegerem, por pura INCOMPETÊNCIA POLÍTICA, a sociedade acreana!
    Todo governo obedece a um "ciclo vital político": ele nasce, cresce, se degenera e morre.
    Resta ao próprio PT escolher como quer morrer...
    "SEM RECUAR, SEM CAIR, SEM TEMER": JUNTOS SOMOS FORTES!

    ResponderExcluir
  5. Estarei lá na concha acústica com meu esposo, com meus filhos, e com meu cachorro pit bull.
    VIVA 4 DE MAIO!
    VIVA OS MILITARES!
    VIVA NOSSO REPRESENTANTE MAIOR - DEPUTADO MAJOR ROCHA!

    ResponderExcluir
  6. OUTRA VEZ!!! Deixaram tudo na mão de BRAGA? Viu o que deu! Assim mesmo aconteceu com a 1ª Diretoria da AME, deixaram tudo com ele deu no que está aí.
    Poder centralizado e com uma só pessoa não é recomendado. Pensei que tinham aprendido a lição. Que a nova diretoria da AME a ser eleita anote em sua agenda para não esquecer: "Diretoria deve ser uma equipe, onde cada um tem suas atribuições, mas que decidem em comum acordo, em nome do bem comum dos associados". Sim, não fazer da associação trampolim político, pois isso, geralmente leva a interesses pessoais e, como tal, à discórdia.

    ResponderExcluir

Evite palavrões. Dê seu apoio, faça a sua crítica, mas com respeito a todos.