quarta-feira, 11 de maio de 2011

Negociação salarial


Governo apresenta proposta para os militares estaduais

A primeira reunião entre a comissão de militares e a equipe de governo acabou hoje, por volta das 20 horas, no Quartel do Comando Geral da PM. De acordo com membros da comissão, a proposta do governo foi apresentada e questionada pelos membros da comissão de militares.
De acordo com o assessor do governo, Nepomuceno Carioca, o Estado possui 15 milhões para negociar entre todas as categorias. De acordo com ele, se esse dinheiro fosse divido de maneira igual, o aumento representaria cerca de 1%. Essa informação se espalhou como fogo em pólvora pelo Estado e levou os militares a pensar na radicalização imediata.
O secretário da Fazenda, Mâncio Lima Cordeiro, disse que poderia oferecer dados mais concretos somente depois de realizar a primeira rodada de negociações, mas que o diálogo estaria aberto. Segundo o secretário, o aumento poderá ser parcelado entre esse e os próximos anos. Segundo ele, em 2012, o orçamento do Acre disponível para negociar estaria de seis a oito vezes maior, podendo contemplar as categorias de forma melhor.
Mâncio Cordeiro pediu duas semanas para apresentar os números relativos a 2012 e negociar a parcela que poderá ser dada.
“Não existe solução mágica para este ano. O governo não está fechando a proposta, apenas temos que ter em mente que a questão poderá ser resolvida a médio prazo”, disse o secretário.

Quanto à possível greve

Os membros da comissão questionaram a proposta do governo e informaram que poderão perder as rédeas da situação caso os militares entendam que devem partir para a radicalização.
“Entrar numa greve é fácil, o difícil é sair dela”, ponderou Carioca.
O comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Flávio Pires, perdeu uma boa oportunidade de ficar calado mais uma vez.  Em plena negociação ele tomou a palavra e disse que para cada ação existe uma reação e ameaçou os militares com o regulamento disciplinar e o com o Código Penal Militar.
“Nossa comissão não é megalomaníaca. Nós não estamos na presidência dos clubes e associações para se eternizar no poder. Quando a tropa quiser, nós saímos, ela é que detém o poder e poder deflagrar ações radicais”, disse o soldado Abrahão Pupio.
 “Uma coisa é ter dinheiro para negociar e outra coisa é não ter dinheiro para negociar”, disse Carioca.

AcrePrevidencia

Os membros do governo já acenaram que poderão colocar questões relativas ao AcrePrevidencia na negociação. De acordo com eles, as despesas do Acre com o pagamento de pensões, posto ou graduação a mais somam empecilhos. Tudo indica que a comissão não está disposta a debater esse assunto. Não está errada. Com um membro da reserva remunerada presente na comissão ao caldo pretende esquentar bem mais.
A equipe de governo não descarta um reajuste maior para a categoria, mas também não se compromete mais concretamente. O caso é que esta é apenas a primeira reunião de uma série de outras mais. Um relatório está sendo produzido trazendo minúcias do que aconteceu no QCG PM neste final de tarde. A próxima reunião está marcada para o dia 27 deste mês no mesmo local. Na segunda-feira, no entanto, será formada uma equipe para debater um reajuste linear para a categoria. 

10 comentários:

  1. Vamos radicalizar com a greve. A unica classe que não teve aumento o ano passado foi a dos praças, pois salvo engano um TC PM disse que os oficiais tiveram um aumento de 5% o ano passado, então se tem dinheiro que seja para os praças que não tiveram nada de aumento. Sou a favor da greve e pronto. Vamos arrochar com esse governo incompetente.

    ResponderExcluir
  2. Acontece que 1% e nada é a mesma coisa, para mim não interessa esse reajuste.
    O pior vai acontecer!
    Quanto ao cel Pires, precisamos dar trabalho para ele se ocupar, vou sugerir o seguinte: Que tal um denúncia bem fundamentada junto ao MPE e TCE sobre as propinas que correm solta na DAL, feita por parte de sgt e com conivência dos oficiais?
    Que tal outra denúncia sobre as maracutaias que há muito acontecen na CBSAùDE, como por exemplo oficial que recebe gratificação de chefia de assistência social sem nem se quer ter sentado em cadeira de universidade do curso de graduação de serviço social?
    Que tal ainda, o fato da CBSAÚDE não ter documentos que autorize seu funcionamento junto aos órgãos de saúde?
    Que tal a sitação pública e notória do cel Oliveira, que está arribado do quartel há cinco meses? etc, etc, etc.
    Por que ele não ameaça esse bando de safado com o regulamento disciplinar e código penal militar? Será que ele fica caladinho nesse caso porque é conivente?
    Aquele comando do CBMAC é um antro, se gritar pega ladrão não fica nem um oficial meu irmão!
    Minha boquinha está coçando para jogar toda essa merlim no ventilador.

    ResponderExcluir
  3. Ele quer parcelar o aumento de 1% em cima do soldo, que no meu caso é R$ 6,40 vai procurar o que fazer secretário para ver se tu emagrece!

    ResponderExcluir
  4. Você ainda vai ganhar 6,40 e eu só ganho 51,2!
    kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Errata: vou ganhar apenas 5,12!

    ResponderExcluir
  6. No final tudo acaba em merda.

    ResponderExcluir
  7. Nova maneira de fazer POLITICA11 de maio de 2011 23:58

    De acordo com o Nepomuceno Carioca o atual Governador assumiu a folha de pagamento com 109 milhões mensais em salários.

    De acordo com o Nepomuceno Carioca, o Estado possui 15 milhões para negociar entre todas as categorias.

    De acordo com ele, se esse dinheiro fosse divido de maneira igual, o aumento representaria cerca de 1%.

    Preciso compreender essa matemática, como 109 milhões que é o valor total da folha de pagamentos recebidos pelo governo atual acrescido de 1% (um por cento) a todas as categorias representaria algo em torno de 15 milhões? Será que o governo do Tião Viana já elevou essa folha para 1.500.000.000,00 (um bilhão e meio)? Como? Funcionários fantasmas? Um acréscimo de 1% (um por cento) sobre uma folha de 109.000.000,00 (cento e nove milhões) não representaria um acréscimo equivalente ha 1.090.000,00 (um milhão e noventa mil)? Se o governo dispõe de 15.000.000,00 (quinze milhões) para aumento da folha de pagamento de pessoal não dar para conceder algo em torno de 13,70% de forma linear?

    ResponderExcluir
  8. Vamos fazer um cartaz para levar para a assembléia do dia 13 e mostrar que tem dinheiro sim para negociar, pois com 15.000.000,00 dá para dar um aumento de 13,70% para cada servidor do Estado.

    ResponderExcluir
  9. Detalhe irmão Nova maneira de fazer política, se levarmos em conta que os militares não recebem aumento real e nem reposição de perdas salariais há 12 anos, minha esposa que é da saúde está há 6 anos também sem aumento de salário, então esse super faturamento da folha foi só com as CEC´s dos amiguinhos do governador.

    ResponderExcluir
  10. Nova maneira de fazer POLITICA12 de maio de 2011 12:21

    E mais uma vez tudo indica que vão (amiguinhos do governo) levar a maior fatia desses 15 milhões, até por que os míseros aumentos que recebemos até hoje, nunca foram sobre os vencimentos integrais, geralmente é sobre o soldo que hoje um soldado está ganhando menos que o salário mínimo.
    Parece brincadeira, mas esse governo ta raspando tudo dos militares, até aqueles 20% (vinte por cento) de adicional de titulação que o militar tem com a sua graduação superior (têm que pagar muito serviço para conseguir) ou cursos com carga horária num total de 400 h/a, ou seja, como o soldo não pode ser inferior ao salário mínimo e pela defasagem salarial da PM e BM soldo do soldado já foi superado em mais de R$ 33,00 (trinta e três reais) e essa diferença vem sendo pago no contracheque como complementação salarial e daí o soldado PM/BM deixa de receber desde janeiro de 2011 o equivalente a mais ou menos R$ 6,50 (seis reais e cinqüenta centavos), vale lembrar que a partir de janeiro de 2012 o mínimo vai ser elevado para R$ 620,00 (seiscentos e vinte reais).
    Essa idéia de criar um SOLDÃO é no mínimo perigosa, pois se os governos continuarem com essa mania de não reajustar os salários dos militares, num futuro breve provavelmente o soldado ganhará apenas um salário mínimo.

    ResponderExcluir

Evite palavrões. Dê seu apoio, faça a sua crítica, mas com respeito a todos.