segunda-feira, 2 de novembro de 2009

PEC 300: Renan Calheiros

No dia 29 de outubro, durante mais uma audiência pública realizada em Maceió, capital de Alagoas, o Senador da república, Renan Calheiros, se pronunciou sobre importância da aprovação da PEC 300 e já se disponibilizou junto ao senado pela sua aprovação, já que tem uma PEC semelhante tramitando no senado, a PEC 41. PEC 300 já!
Veja o vídeo clicando no link abaixo:

4 comentários:

  1. BOMBEIRO CARLOS FONSECA5 de novembro de 2009 03:42

    PEC 41 – piso salarial PM e BM – aprovada na CCJ do Senado

    Bombeiro Militar - Polícia Militar:
    Carlos Fonseca RG : 1069 - TURMA DE 1986


    05 DE NOVEMBRO DE 2009
    Enquanto os policiais e bombeiros militares de todo o Brasil discutem e sonham com a Proposta de Emenda Constitucional de número 300 (PEC 300), o Senado Federal aprovou hoje, na Comissão de Constituição e Justiça, a PEC 41, que estabelece a criação de um piso nacional de salário para policiais e militares do Corpo de Bombeiros. Leiam o texto divulgado pela Agência Brasil:
    A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (4/11) proposta de emenda à Constituição (PEC) que estabelece a criação de um piso nacional de salário para policiais e militares do Corpo de Bombeiros. Se for aprovado pelo Congresso Nacional, o valor do piso será estabelecido por lei ordinária e deverá entrar em vigor num prazo máximo de um ano após a promulgação da PEC.
    O texto também cria um fundo para que a União socorra estados e municípios que tenham dificuldades orçamentárias para viabilizar o pagamento do piso nacional aos policiais e bombeiros. A PEC agora será votada em dois turnos pelo plenário do Senado e, se aprovada, vai à apreciação da Câmara dos Deputados.
    O senador Renan Calheiros (PMDB-AL), autor da matéria, sugeriu ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que consulte os líderes para tentar viabilizar a quebra dos prazos de tramitação de uma proposta de emenda à Constituição para acelerar sua votação pela Casa.
    Muitos policiais já comemoram a aprovação, mas vale questionar se medida não traz uma morte antecipada à PEC 300, que tem em seu bojo a vinculação com o salário da PMDF, que dificilmente passará pelo descaso financeiro dos governantes, por motivos óbvios. O ideal seria que a PEC 41 estabelecesse um mecanismo similar, no sentido de evitar a defasagem do piso proposto.
    A ame precisa da união de todos nós e nossas famílias.

    ResponderExcluir
  2. PEC 41 – piso salarial PM e BM – aprovada na CCJ do Senado

    Bombeiro Militar - Polícia Militar:
    Carlos Fonseca RG : 1069 - TURMA DE 1986


    05 DE NOVEMBRO DE 2009
    Enquanto os policiais e bombeiros militares de todo o Brasil discutem e sonham com a Proposta de Emenda Constitucional de número 300 (PEC 300), o Senado Federal aprovou hoje, na Comissão de Constituição e Justiça, a PEC 41, que estabelece a criação de um piso nacional de salário para policiais e militares do Corpo de Bombeiros. Leiam o texto divulgado pela Agência Brasil:
    A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (4/11) proposta de emenda à Constituição (PEC) que estabelece a criação de um piso nacional de salário para policiais e militares do Corpo de Bombeiros. Se for aprovado pelo Congresso Nacional, o valor do piso será estabelecido por lei ordinária e deverá entrar em vigor num prazo máximo de um ano após a promulgação da PEC.
    O texto também cria um fundo para que a União socorra estados e municípios que tenham dificuldades orçamentárias para viabilizar o pagamento do piso nacional aos policiais e bombeiros. A PEC agora será votada em dois turnos pelo plenário do Senado e, se aprovada, vai à apreciação da Câmara dos Deputados.
    O senador Renan Calheiros (PMDB-AL), autor da matéria, sugeriu ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que consulte os líderes para tentar viabilizar a quebra dos prazos de tramitação de uma proposta de emenda à Constituição para acelerar sua votação pela Casa.
    Muitos policiais já comemoram a aprovação, mas vale questionar se medida não traz uma morte antecipada à PEC 300, que tem em seu bojo a vinculação com o salário da PMDF, que dificilmente passará pelo descaso financeiro dos governantes, por motivos óbvios. O ideal seria que a PEC 41 estabelecesse um mecanismo similar, no sentido de evitar a defasagem do piso proposto.
    A ame precisa da união de todos nós e nossas famílias.

    ResponderExcluir
  3. CAPITÃO MORRIMENTO6 de novembro de 2009 17:59

    Uma coisa muito importante e que todos devem saber é o seguinte: Nós policiais e bombeiros militares estamos sofrendo, por pelo menos 20 anos, as agruras dos atuais governos, porque, estes que estão agora no poder, são remanescentes da época da ditadura e nesta época sofreram perseguições, foram presos, exilados e até mortos. Nós, temos de reverter esta situação e mostrar para os atuais lideres politicos, que não temos nada haver com o ocorrido outrora, os atos de barbarie e torturas foram cometidos por pessoas que hoje já estão aposentadas ou mortas e os militares da atualidade tem o compromisso de fazer cumprir as leis e servir ao país. Por isso, peço que aprovem a PEC 300, pois não merecemos pagar pelos “erros” dos outros.

    ResponderExcluir
  4. CONSIDERANDO QUE O PRESIDENTE LULA VETOU O AUMENTO PREVISTO PARA TODOS OS APOSENTADOS DO BRASIL, FICA DIFICIL DE ACREDITAR QUE A UNIÃO REPASSARIA AOS ESTADOS OS VALORES NECESSÁRIOS PARA MELHORIA SALARIAL DAS PM's E BOMBEIROS E ASSIM AS PEC 41 DO SENADOR RENAN CALHEIROS DO PMDB/AL E A PEC 300 DO ARNALDO DE SÁ DO PTB/SP,PROVAVELMENTE TAMBÉM APROVADAS PELOS DEPUTADOS E SENADORES,CONTUDO ACREDITO QUE SERÃO VETADAS PELO PRESIDENTE LULA, POIS A GRANA DA UNIÃO ESTÁ SENDO ARRECADADA PARA AS ELEIÇÕES DE 2011,PARA O P.T.VENCER DE NOVO !!!

    ResponderExcluir

Evite palavrões. Dê seu apoio, faça a sua crítica, mas com respeito a todos.