sexta-feira, 18 de março de 2011

Ata da 1º Assembléia-Geral Extraordinária 2011 com Militares Estaduais do Acre

Às 18h00min. do dia 17 de março de 2011, no Auditório da Escola Estadual Jornalista Armando Nogueira foi dado início à primeira Assembléia-Geral Extraordinária do ano de 2011 com os Militares Estaduais (PM e BM). Fizeram-se presentes aproximadamente 500 (quinhentos) militares estaduais, dentre policiais e bombeiros militares, oficiais e praças, da ativa e da reserva remuneradaDentre autoridades púbicas do legislativo estadual compareceram o Deputado Major Wherles Rocha e o Deputado Jamil Asfury. No âmbito do legislativo civil compareceram o Vereador pelo Município de Rio Branco, SGT A. Vieira, bem como a Vereadora pelo Município de Plácido de Castro, Laurita (esposa de um policial militar). A AME AC e o Clube de Oficiais PM e BM não enviaram representante formal para a Assembléia, embora tenham sido convidados por serem entidades milicianas legalmente constituídas. Não foi possível contato com a Associação dos Militares da Inatividade.
A data da Assembléia-Geral foi definida durante a 3º Reunião das Representações Militares, que ocorreu na sede campestre da APRABMAC, no dia 28 de fevereiro de 2011. As representações formais que provocaram a Assembléia-Geral são compostas pela Associação de ST e SGT da PMAC, pela Associação de CB e SD da PMAC, pela APRABMAC, pelo Gabinete do Deputado Major Rocha e pelo Vereador SGT A. Vieira. Individualmente, outros militares estaduais da ativa e da reserva remunerada colaboraram para a Assembléia-Geral.
O método de trabalho adotado pelas Representações Militares durante todo o período de planejamento para a Assembléia-Geral, os objetivos da Assembléia e o resumo da pauta salarial a ser defendida frente ao Governo do Estado foi explicado aos militares estaduais presentes pelo SD BM Abrahão, tesoureiro da APRABMAC, conforme combinado dias antes entre as Representações integrantes da Comissão. O 3º SGT BM Jusciner (Presidente da APRABMAC) explicou em detalhes o item I da proposta salarial, que versa acerca do piso de R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais) como salário inicial e o escalonamento crescente, até o posto de Coronel PM ou BM, considerando inclusive as peculiaridades do Estatuto dos Militares do Estado do Acre no que pertine aos 5 (cinco) padrões de 3º SGT e 2 (dois) padrões de SD.
Em seguida, a palavra foi concedida ao Deputado Major Rocha que falou sobre a importância da Assembléia-Geral, da união entre os militares e da relevância da categoria no sistema de segurança pública acreano. Também reafirmou que o mandato que ocupa está à disposição da categoria, inclusive o seu gabinete legislativo. Disse por fim, que na madrugada de domingo para segunda-feira uma Comissão de Representações Militares (em princípio, ST PM Agnaldo, ST PM Veríssimo, SGT PM Isnard e SD BM Abrahão) viajarão, com ônus para o parlamentar, aos municípios do Vale do Juruá para informar e ouvir os milicianos daquela região. Após isso, a palavra foi repassada ao Deputado Estadual Jamil Asfury, que parabenizou a categoria pela organização e reconheceu também a indispensabilidade dos militares estaduais para a manutenção da ordem e civilidade pública. Ao pedir um aparte após a fala do Deputado Jamil, o Deputado Major Rocha trouxe mais palavras que fundamentaram a reivindicação inserida na pauta salarial e saudou os militares de acordo com o município onde estão lotados para o exercício da profissão. Fizeram-se presentes militares de todos os municípios do Baixo e Alto Acre. Conforme informado pelo mandatário representante dos militares na ALEAC o policial militar do Vale do Juruá (Cruzeiro do Sul), que se faria presente com ônus para o parlamentar, não pôde concretizar a presença na Assembléia-Geral por conta de uma audiência judicial (comum ao cotidiano policial militar).
Também fez uso da palavra o Vereador SGT A. Vieira, que destacou a própria atuação na Câmara Municipal de Rio Branco e reafirmou compromisso com os interesses da categoria que o elegeu. Em seguida, o 2º suplente de Deputado Federal, Coronel PM Deodato, também fez uso da palavra, destacando os problemas gerados pelo efetivo reduzido na PMAC, mas sobretudo no CBMAC. Enfatizou que o Bombeiro possui efetivo previsto de 1.700 (um mil e setecentos) homens, mas somente conta com aproximadamente 340 (trezentos e quarenta) homens na ativa. Ou seja, cada bombeiro, individualmente considerado, faz o trabalho que, pelo efetivo previsto, seria de 5 (cinco) bombeiros militares. Também afirmou que a PM possui efetivo previsto cerca de duas vezes e meia maior que o efetivo real. Em outras palavras, cada PM executa individualmente o trabalho que, pela previsão da legislação aprovada pelo próprio Governo do Estado, seria para aproximadamente 2,5 (dois e meio) policiais militares.
Fizeram uso da palavra ainda os seguintes militares, de acordo com inscrição secretariada pela Vice-presidenta da APRABMAC (SD BM FEM Geiciane): Coronel PM RR Gualter Craveiro, MAJ PM Océlio, SGT PM Leorne, SGT PM Vasconcelos, SD PM Fontenelle (apresentou uma detalhada planilha contendo comparação entre a evolução do salário mínimo e a remuneração inicial do PM e BM de 2.002 até os dias atuais.), SGT PM Carvalho, SD PM R. Carmo, Vereadora Laurita (Plácido de Castro), SGT PM Deusimar, SGT PM Jácome (Vice-presidente da Associação de ST e SGT da PMAC). Este último questionou enfaticamente a ausência da AME AC, tendo em vista que a mesma foi convidada formalmente para participar da Assembléia-Geral. O 2º SGT PM Isnard propôs à organização da Assembléia uma lista de presença para que todos os presentes pudessem assinar; encaminhamento que foi imediatamente aprovado e executado pela Comissão.
Foram feitos 4 (quatro) encaminhamentos durante a Assembléia-Geral, os quais, individualmente, depois de postos em votação e aprovados por maioria absoluta dos presentes culminaram nos seguintes feitos: I-) inclusão de dois representantes dos inativos no Grupo de Representações Militares (MAJ PM RR José Océlio de Araújo e SGT PM RR Antônio José Rodrigues de Carvalho). II-) inclusão no Grupo de Representações Militares de policiais militares das turmas de 2.000, 2.002 e 2.009. Assim, passam a integrar o Grupo representando a turma PMAC de 2.000 os Sargentos PM João Ricardo Peres Leorne e Kallyl Moraes de Aquino. Representando a turma PMAC de 2.002 passa a integrar o Grupo o Soldado Charles de França Pereira e, por fim, representando a turma PMAC de 2009, Raílson do Carmo Silva. III-) Aprovação da pauta salarial apresentada e homologação por maioria absoluta dos presentes do Grupo de Representações Militares Estaduais para conduzir a pauta de negociação salarial frente ao Governo do Estado, consoante proposto pelo Presidente da APRABMAC. IV-) De acordo com o último encaminhamento, proposto pelo Deputado MAJ Rocha, se até a data do dia 31 de março de 2011 o Governo não iniciar efetivamente as negociações sobre a pauta salarial aprovada, os militares estaduais (PM e BM) farão uma grande Assembléia-Geral em via pública, envolvendo inclusive as respectivas famílias, parentes e amigos, e lá encaminharão outras medidas, conforme o caso.
Ao fim da Assembléia, tem-se o resumo da pauta salarial: I-) Piso com base na PEC 300, nos termos negociados entre o Governo de Pernambuco e os militares pernambucanos, ou seja, remuneração inicial para Soldado PM ou BM no valor bruto de R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais); II-) Remuneração bruta composta em parcela única (“soldão”); III-) Nível Superior para os próximos concursados PM e BM.

9 comentários:

  1. Bombeiro é mau(l) - malremunerado, maltratado e amaldiçoado pelo Governo e pelo Estado Maior...18 de março de 2011 06:55

    Agora a AME AC está enterrada de vez enquanto entidade... A Assembléia-Geral é soberana e homologou as Representações Militares que conduziram a assembléia de ontem...
    Infelizmente o representante do Clube de Oficiais não se fez presente, embora a Comissão tenha dito que formalizou documento.
    Agora é espalhar os assuntos pautados na Assembléia para conhecimento de todos.
    Também devemos cobrar dos parlamentares que nos representam o subsídio necessário para criar a Associação dos Familiares, Parentes e Amigos dos Militares Estaduais.
    Outra coisa, quando AME AC for dissolvida pela justiça, a nova Diretoria não deve ser composta por quem tenha pretenções político-partidárias durante a vigência do mandato associativo! Não confundir política partidária com política associativa/sindical.

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre falei que tenho um sonho,e esse sonho é ver a polícia militar unida,e ontem comecei a ver meu sonho se realizar.Só através da união e da troca de idéias é que nós vamos conseguir os nossos objetivos.Tenho certeza que o senhor governador vai se sensibilizar com a nossa proposta e vai de uma vez por todas,valorizar nossa categoria.
    Parabéns a todos militares e esposas que se fizeram presentes e até mesmo aqueles que por algum motivo não poderam ir,más o importante é que chegamos a um denominador e demonstramos a nossa união e a nossa força.

    UNIDOS SOMOS FORTES.

    ASSINA:JUSTICEIRO.

    ResponderExcluir
  3. A policia militar estar indo no caminho certo,ontem teve uma reunião muito boa, quem não foi perdeu,hoje eu vejo que nós estamos unidos,vamos lá meus irmãos brigar com inteligencia sem briga sem desordem,não esquecendo quer somos militares temos que da segurança a sociedade e passar a confiança pra eles para que eles estejam do nosso lado. UNIDOS NÓS VENCEREMOS, SEM MEDO. temos que ser valorizados. É tem mais pessoal. vamos tirar o braga da nossa associação ele e falso E traidor. QUE DEUS ABENÇÕE A CADA UM POLICIAL QUE BRIGA POR UMA CAUSA JUSTA.

    ResponderExcluir
  4. Gostei de ver, e o melhor, a inclusão dos inativos. Parabéns ao SGT que solicitou a inclusão dos soldados das turmas de 2002 e 2009. Dois outros nomes de extremo respaldo também foi o do SGT Kalil e do polêmico SGT Leorne, afinal, temos que ter o pessoal que solta o verbo sem pensar em quem vai doer. Sabemos que a inclusão deste 6 policiais só tende a fortalecer mais ainda esta comissão e que foi muito importante, visto que temos uma boa parcela de nossa tropa que não fazem parte de nenhum clube, ou associação. Separados somos fortes, unidos somos Invencíveis.

    ResponderExcluir
  5. Estamos de parabéns pelo comparecimento em massa. Agora, brincadeira hein, tinha oficial presente gravando o audio da reunião. Mas isto é bom. É bom, pois sabemos que o que foi acertado vai chegar na ítegra aos ouvidos do dono da floresta e ele vai ter que tomar uma medida; ou 3500,00 para o soldado ou "ica".

    ResponderExcluir
  6. Olhem pessoal! Paremos de pegar pesado nos comentários. Vejam o que aconteceu: um internauta deixou um recado no nosso blog que se o líder do "bordel" se fizesse presente na reunião, seriam lançados ovos podres em sua "linda" face. Viu no que deu? Ele se borrou de medo do comentário e não compareceu! ah, que peninha!

    ResponderExcluir
  7. Os oficiais PM/BM precisam se conscientizar que somos uma família (família dos militares estaduais), como tal, devemos estar unidos. Suas presenças nos fortalecerá e ainda mais que serão, também, beneficiados. Pouca presença na assembléia. Pessoal inativo presente, mas precisamos de um número maior, pois isso demonstra união e força. Tinha algum Oficial superior da ativa? Não vi. Quando do Sd mais moderno ao Coronel mais antigo, junto com familiares se conscientizarem e engrossarem essa fileira, ninguém vai nos segurar e seremos mais respeitados.
    Esperamos que o governo abra as portas do diálogo, sensibilize-se e nos conceda o que é de direito.

    ResponderExcluir
  8. Maj Océlio, Leorne, kalil, França e o novinho que eu não decorei o nome, vão lá e façam bonito. Soltem o verbo.

    ResponderExcluir
  9. Cap. Mário,a maioria dos oficiais são puxa sacos do governo, porque a promoção dos nossos "supeirores!Depende do "desempenho"deles,e os praças não,depende do tempo de serviço!!!Aí ta explicado porque tem certos oficiais ou a maioria que não estão ném aí para os praças!Todos nós sabemos que existe duas polícias, a dos praças e a dos aficiais.Infelismente!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ASSINA: JUSTICEIRO.

    ResponderExcluir

Evite palavrões. Dê seu apoio, faça a sua crítica, mas com respeito a todos.