sábado, 12 de março de 2011

Assembléia Geral

Militares prontos para negociação salarial

As entidades representativas dos militares estiveram reunidas na manhã hoje, dia 12, para definir os últimos ajustes na pauta de negociação salarial com o Governo do Estado. O encontro aconteceu na sede campestre da Associação de Praças do Corpo de Bombeiros (APRABMAC) e contou com a participação de representantes dos clubes de Cabos e Soldados, Sargentos e Subtenente da PM, APRABMAC e Associação 2 de Julho do Corpo de Bombeiros.
Depois de alguns estudos, a comissão salarial dos militares definiu que negociarão somente salário, nesse primeiro momento pelo menos, ficando outras propostas para debates posteriores, como o término do Curso de Aperfeiçoamento de Sargento (CAS) e Curso de Cabos à distância.
De acordo com os militares o motivo da retirada é fazer com que a negociação ocorre com o mínimo de transtorno possível. Ainda segundo eles, o que a tropa mais deseja é o aumento salarial, por isso será dada uma atenção especial para esse fator em específico.
Ainda assim, a assembléia marcada para o dia 17, às 18 horas, na Escola Armando Nogueira, servirá para ouvir os militares e deliberar definitivamente sobre a questão. No evento serão debatidos meios de pressionar o Governo caso venha a enrijecer nos debates.
“Vamos passar em todas as unidades da capital e em vários outros municípios. Aqueles nos quais não poderemos ir, tentaremos convidar e trazer pelo menos um representante. É preciso a participação efetiva de todos os policiais militares, bombeiros militares. Lá, estaremos deliberando sobre nosso futuro e o futuro de nossas famílias. Chega de ficarmos vendo as coisas acontecerem e a gente ficando para trás. Na Assembléia Militar teremos a oportunidade de mostrar para o governo que estamos unidos e dispostos a ir até o fim”, afirmou o deputado Major Rocha.
Outros itens serão debatidos no evento, mas deve todos serem analisados pelos próprios militares no local, pois trata-se de estratégias a serem desenvolvidas pelos próprios policiais e bombeiros.

ASSEMBLÉIA GERAL

PAUTA DE DEBATE: SALÁRIO – PISO DE 3.500.
DATA: 17 DE MARÇO
HORA: 18 HORAS
LOCAL: ESCOLA ARMANDO NOGUEIRA

A participação de todos é muito importante para o êxito das propostas.

18 comentários:

  1. Será que dá para participar ON LINE, via satélite, vídeo conferência, telefonia celular global, etc...... ?!
    Inativo também é gente !
    Abraços e sucesso para todos nós.
    http://bombeirocarlosfonsecaacre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Com todo respeito à comissão, acredito que os senhores estão cometendo um equívoco ao abandonarem a questão do risco de vida (ou de morte, como querem alguns).
    Outro engano está no fato dos senhores acreditarem que a negociação se dará "com o mínimo de transtorno possível": se chegarmos à mesa com cara de empregado medroso, o transtorno será NOSSO, por outro lado, se chegarmos com cara de eleitores insatisfeitos e exigindo o salário e o risco de vida/morte o transtorno será do governo...
    Só estaremos exigindo o que é NOSSO POR DIREITO!
    O governo já vem acenando com negativas:
    1) em Cruzeiro do Sul, Tião Bonzinho disse que não haveria aumento para a PM;
    2) Alegaram a Lei de Responsabilidade Fiscal para vetar o aumento (mas a corrupção não tá nem aí pra Lei nenhuma!);
    3) Anunciaram cortes e a 1ª área afetada é justamente a Segurança Pública (são loucos ou burros esses petistas?!)
    4) TOMEM NOTA: eles vão oferecer mixaria e aí atingiremos o ponto de decisão...

    ResponderExcluir
  3. O Segura a Peteca não sebe nem ler a matéria. "O mínimo de transtorno possivel", no meu entender, não quer dizer que não vá haver transtornos, mas sim que a comissão não deseja proporcionar para o governo elementos para emperrar a negociação. O que acho correto.
    Outra coisa: o risco de vida ou de morte ainda não foi abandonado. Na mesma matéria afirmar-se que os militares serão ouvidos e depois teremos a pauta definitiva, ótima oportunidade para você não ficar falando ao vento seus pensamentos apenas, ou no caso no blog, vá lá e defenda seus pontos de vista. Administrador, você não escreveu errado, acho apenas que a ânsia em criticar cega alguns colegas.
    Agora uma crítica: essa reunião demorou demais, estava ficando desconfiado da comissão com essa leseira. Ora, se vamos decidir tudo na Assembléia, por que ficar com tanta demora? Por que ficar se reunindo tanto? Era só a gente deliberar e acabou.

    ResponderExcluir
  4. Bombeiro é mau! (de salário, carreira e reconhecimento)12 de março de 2011 18:45

    A comissão está formada por representantes de todos os clubes militares existentes... (In)felizmente, segundo informações, na 4º reunião da Comissão, feita em 12 de março, o Presidente da AME e o representante do clube de Oficiais não se fizeram presentes, embora tenham sido convidados por documento escrito e protocolado.
    Outra coisa, o Sargento Vieira não apareceu também. Espero que tenha um bom motivo para a ausência... Acorda Vereador, nós contamos com seu mandato também. Volte a se empolgar com a causa. Lembro dos tempos em que você era um ativista militar apaixonado e dedicado.
    Quanto à crítica sobre a comissão se "reunir em excesso", deve-se é reconhecer que a comissão está se planejando com cautela. Neste ponto parabéns. O resto vamos concluir durante a Assembléia-Geral do dia 17 de março. Os descontentes com a comissão devem se manifestar lá também e não só aqui no Blog, embora seja louvável o uso democrático do espaço virtual.

    ResponderExcluir
  5. Vejam como é a relação do GOVERNDOR com aqueles que ganham mais de R$ 6.000,00 nessa polícia (PÃO DE LÓ). Enquanto com aqueles que ganham pouco e que realmente trabalham duro, o tratamento dado é de aumento de serviço e o nome de BADERNEIROS. Acessem o link abaixo e vejam:

    http://www.pm.ac.gov.br/images/stories/governador_tiao_viana_foto_gleilson_miranda_01_2.jpg

    ResponderExcluir
  6. Apesar de termos a representatividade da maioria dos clubes de nossa caserna, acho salutar indicarmos um representante das turmas de 2000, 2002 e dos novinhos, visto que uma boa parcela dos integrantes destas turmas não são representados através dos clubes, visto que a grande maioria já ficou "velhaco" com a "morosidade" de alguns representantes.
    elegermos/indicarmos pessoas destas turmas significa por conseguinte, mais de 1000 representados (associados+não associados)

    ResponderExcluir
  7. Vejam no blog do Gilberto Monteiro, a ação policial com o uso da taser, evitando suicídio.

    http://blogdogilbertomonteiro.blogspot.com/2011/03/uso-de-arma-nao-letal-evita-suicidio.html

    ResponderExcluir
  8. Acredito eu,que a comissão que foi formada para negociação,esteja realmente preparada tanto para negociar com a equipe do governo,quanto para receber opiniões dos colegas de farda.Tudo que for direito nosso,temos que reivindicar no momento certo e não podemos perder a oportunidade.Quanto a AME e o Vieira,essas duas figuras estão sumidas e me deixando preocupado.Ou agente abraça deus ou o diabo.

    JUSTICEIRO.COM

    ResponderExcluir
  9. Taser é coisa de país desenvolvido que investe em segurança, naõ é coisa para Brasil, Acre, PT, aonde todo corte se dar inicialmente na segurança pública.
    Investimento na taser não é adquirir é manter aquilo precisa de bateria de funcionar e sem grana com dois, três meses quando for usar não vai nem fazer cocegas.

    ResponderExcluir
  10. Risco de vida já!!!!

    ResponderExcluir
  11. É muita AMEBA pra um Estado só.
    É muito verme no seio de uma corporação.
    Cadê ? Ninguém provocou a justiça até agora para dar um fim no capítulo da AME ?
    É poder demais !

    ResponderExcluir
  12. um segway custa R$30,000,00,helicoPTero R$ 9.000.000,00, teyzer 5.000,00,aluguel de viaturas por R$ 7.500,00/mês, um estado como o nosso,onde se gasta tanto em equipamentos,despreza o principal que é responsavel para operar esses materiais,nossos policiais ganhando uma mixaria,salario de fome,só uma grande paralização resolvera isso.

    ResponderExcluir
  13. somente uma idéia, comprar uma cora de flores vermelhas e oferecer aos PTralhas,na assembléia do dia 17, em virtude das próximas eleições municipais, que acham.

    ResponderExcluir
  14. O link fornecido pelo Fraqueza diz tudo!
    Quem quiser ver como os donos da polícia são tratados, é só acessar o link:
    http://www.pm.ac.gov.br/images/stories/governador_tiao_viana_foto_gleilson_miranda_01_2.jpg
    Se for necessário endurecermos o movimento para uma greve, anotem a postura que os oficiais da foto terão!

    ResponderExcluir
  15. Na lista de materiais exigidos para o CATE/PMAC/2001 uma item chama atenção:
    "Saco para cadáver" (???)
    E um aviso diz: "Só os fortes de espírito sobreviverão..."
    Tem tudo pra dar merda...

    ResponderExcluir
  16. O anônimo está mal informado quanto a situação da AME. A justiça já fora ptovocada, infelizmente ela é à "passos de jubota após desovar". Entre em contato com Deputado ROCHA para detalhes sobre a ação judicial.

    ResponderExcluir
  17. Gostaria de poder acreditar que um ou outro possa representar os interesses da coletividade. Eu me coloquei junto com a minha família na linha de frente das negociações passadas. Estive a frente dos cones que o coronel Célio retirou para que os carros avançassem sobre mim, minha esposa, meus filhos e meus colegas de farda. Apesar de não aparecer em muitas fotografias, estive presente em todas as ocasiões de tensão. Fui capaz de alterar a rotina de minha família em prol das causas que julguei importante para a coletividade. As insanidades, egoísmos e ganância de uns, acabaram respingando em mim. Tudo o que fiz, foi acreditar com todas as minhas forcas que os homens são verdadeiros em suas palavras. Mesmo com todas essas atitudes, não fui suficientemente digno de continuar participando da luta que ajudei a começar. Quem é bom o suficiente para negociar? Quem é altruísta o suficiente para negar a si mesmo? Tenho profunda frustração ao afirmar que, no momento, não acredito mais em lealdade.
    ST Romeu.

    ResponderExcluir
  18. Esclarece Romeu!
    O que é que tá acontecendo?

    ResponderExcluir

Evite palavrões. Dê seu apoio, faça a sua crítica, mas com respeito a todos.