segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Bomba


Bombeiros militares denunciam esquema dentro da CBSAÙDE

Recebemos um e-mail de dois bombeiros militares que não aguentavam mais o descaso da entidade de saúde do Corpo de Bombeiros do Acre



CBSAÚDE desce a ladeira... em direção ao ignoto (desconhecido...), e vai se acabando!

1.            Introdução
Há alguns meses foi postada matéria sobre a Cooperativa de Saúde do CBMAC. O velho problema de Gestão da CBSAÚDE só se agrava. Os diretores reeleitos continuam a namorar com os imóveis para locação predial pertencentes ao Senhor José Alex (dono da Santa Casa, que tem dezenas de processos judiciais e milhões em dívidas com trabalhadores e com o Estado, em impostos.). A Diretoria da CBSAÚDE (Diretor-Presidente, Financeiro e Administrativo), forçada por risco de intervenção judicial na Santa Casa, que tem dívidas milionárias há anos, talvez mais de uma década, largou o imóvel após ter bancado (COM O DINHEIRO DOS COOPERADOS) melhorias estruturais no mesmo.

2.            Imóveis locados sempre do Senhor Jose Alex
Que a Santa Casa de Misericórdia, pertencente ao Senhor Alex, tem dívidas milionárias não é novidade. Que a Diretoria da CBSAÚDE conhecia tal fato desde antes da locação também não é novidade. Que a Justiça pode penhorar o imóvel a qualquer hora também não é novidade. A novidade é que a Diretoria da CBSAÚDE (praticamente reeleita, inclusive com o apoio do Estado Maior do CBMAC) saiu da Santa Casa de Misericórdia e ocupou outro imóvel pertencente ao Senhor José Alex. E alegou a questão judicial (possível penhora de bens e valores que adentrassem na Santa Casa). Mas, pense um pouco Senhor Leitor... para sanear dívidas tributárias, trabalhistas, civis, bancárias etc., o Poder Judiciário intervém em qualquer patrimônio do devedor. Dessa forma, o atual imóvel onde está funcionando a sede da CBSAÚDE, por pertencer ao senhor José Alex também pode ser penhorado, leiloado, desapropriado etc.
Mas, há mais “novidades” (ou melhor, “ruinvidades”): Corria nos bastidores que seriam empregados somente R$ 5.000,00 para adequação das instalações do novo imóvel, situado próximo ao 4º Bis. Já se gastou aproximadamente R$ 20.000,00. E todos os cooperados do CB sabem que financeiramente a situação não está saudável. E ainda, há a o valor da locação predial mensal.
Lembremo-nos que todos, modernos a antigos, praças e oficiais, ativos ou reserva, titulares ou familiares, precisam, ou vão precisar, dos serviços médicos, fisioterapêuticos, odontológicos e de laboratoriais lá prestados. Deve haver zelo, pois a CBSAÚDE não pertence à diretoria, ela pertence aos militares do CBMAC.

3.            Da falta de controle sobre os horários e produção dos funcionários da CBSAÚDE
Permanecem as outras situações escabrosas na entidade. Certos médicos existentes na CBSAÚDE (dentistas, clínicos gerais, especialistas), contratados pela cooperativa, continuam conveniados. Ou seja, como pelo convênio ganham por atendimento e serviços prestados, fazem corpo mole durante o tempo em que estão à disposição da CBSAÚDE mediante contrato. E agora está mais fácil, pois alguns destes contratados/conveniados estão atendendo integralmente no consultório particular. Não possuem horário predefinido para atender na “nova sede”. Estão livres para atender bombeiros e familiares segundo a agenda de suas clínicas particulares, em dia e hora impostos por secretárias sem compromisso com os Cooperados. Não há quem fiscalize e oriente o Cooperado quando um serviço é ou não coberto pelo Plano Médico/Odontológico. Podem estar pagando mais caro por algo que está previsto e incluso na mensalidade do plano ao qual pertence. Uma vergonha total!!!! Prejuízo para a CBSAÚDE e para os militares. A entidade paga o especialista e ele não produz satisfatoriamente. O Cooperado paga duas vezes pelo serviço, pois mensalmente há um desconto fixo e ainda paga de 25% a 100% do serviço prestado pelo conveniado, que ao mesmo instante é contratado. E AGUARDEM AUMENTO NAS MENSALIDADES AINDA NESTE SEMESTRE, SOB PENA DE INVIABILIDADE DE NOSSO CONVÊNIO MÉDICO.
Nomeando alguns funcionários civis e suas práticas abusivas e lesivas ao cooperado, o Dr. Elmer exige da CBSAÚDE um atendente para auxiliá-lo, sendo que em seu consultório particular o próprio doutor é o recepcionista, atendente, faxineiro e claro... profissional da odontologia. Sem contar que o sistema de agendamento no consultório do dr Elmer é rigorosíssimo com relação à hora marcada para atendimento aos cooperados da CBSAÚDE. Chegou atrasado, ele só lamenta, mas, segundo ele, “o caminho do feio é por aonde veio!” Entenda: chegou atrasado não é atendido. E olha que ele ganha uma porção de dinheiro da CBSAÙDE; não se está reportando ao salário, e sim aos encaminhamentos que o próprio Dr. Elmer faz para ele mesmo, em relação a procedimentos que ele só realiza em seu consultório mediante guia de encaminhamento, como por exemplo, sessões de clareamento. Em outros vocábulos, serviços não cobertos pela mensalidade paga pelo bombeiro militar.
É lógico que o Dr. Eduardo e o Dr. Moisés não ficam com inveja do Dr. Elmer, pois a prática dos mesmos é idêntica. O Dr. Moisés é o rei do curativo dentário e manda o cooperado ir para casa; é muita enrolação, tratamento sem fim. Além disso, ele é viciado em guia de encaminhamento para seu consultório.
Por sua vez, o Dr. Eduardo quando recebia valores referentes à manutenção de aparelhos dentários, via a necessidade de uso destes equipamentos até nos cachorros dos militares. Todavia, hoje que ele tem que colocar o tal aparelho somente nas dependências da CBSAÚDE, só um ou outro cooperado necessita de tal tratamento. Noutro ponto, sugere-se ao Dr. Eduardo que antes de colocar o aparelho dentário faça uma higienização nos dentes dos cooperados, desta forma diminuir-se-ão os gastos com restaurações etc.
O outro doutor prestador de serviço, o Cubano Noges, acha que a CBSAÚDE é a casa da mãe Joana. Ele falta quando bem quer sem justificativa, sexta-feira não atende, pois é o dia internacional da folga dele. E é lógico que nenhum descontinho é feito em seus vencimentos no final do mês. Vejam bem colegas de farda, como é maravilhoso para uns poucos e PREJUÍZO TOTAL para milicianos.
Ainda permanece a suspeita de que há médicos que ganham percentagem para indicarem exames para os laboratórios A ou B. O Dr. Noges sempre prescreve vários exames para praticamente todo paciente por ele atendido, fazendo marketing e indicando o Laboratório da Santa Casa de Misericórdia (propriedade do senhor Alex de Nazaré!). Como prova, as requisições de exames deste profissional parecem cartela de vencedor de bingo. Ou seja, estão sempre com muitos “quadradinhos da cartelinha de solicitação de exame” preenchidos...
O serviço de fisioterapia (importantíssimo para os bombeiros militares) permaneceu na Santa Casa de Misericórdia. Ora, mas não saímos de lá pelo risco de intervenção do Poder Judiciário? Então, como ainda usamos o espaço físico? Ainda no que condiz à fisioterapia, há muita reclamação no serviço prestado, pois a fisioterapeuta Dra Fabíola inventa de atender concomitantemente atendimento ortopédico com estética; daí os usuários já viram no que dá, ou melhor, no que não dá. A título de informação e investigação, a Dra. em questão ainda ganha um valor referente a esses atendimentos estéticos que ela realiza nas dependências da NOSSA clínica, já que além dos cooperados e seus dependentes, ela atende a comunidade e especialmente os pacientes encaminhados da Santa Casa e Grupo Empresarial Viável (esquema em que tal empresa utiliza a CBSAÚDE para ter lucro).
Outro grande problema, de despesa inútil é com o pagamento de salário para o Psicólogo Hudson, que não atende ninguém, e as poucas pessoas que precisam do atendimento não o acham confiável, sem contar que o distinto profissional também não cumpre horário.
Assim como há muita reclamação no atraso e falta dos médicos contratados, especialmente do Dr. Noges, que outra vez, atende pacientes quando e na hora que quer, viaja dizendo que está em cursos de especialização sem avisar previamente à direção da Cooperativa, nenhum centavo do seu pagamento mensal é descontado. O que acontece com o militar quando se atrasa ou falta o serviço para o qual está escalado? Muitas vezes nem a justificativa moral o salva da sanção disciplinar.


4.            Da Má Divulgação das Assembléias-Gerais e da Eleição da Diretoria da CBSAÚDE
Já foi afirmado que a atual diretoria, com pequenas mudanças nos nomes, foi reeleita. No dia da eleição, muita gente estava entrando de serviço ou entregando o plantão quando viu as urnas chegando para votação. Muitos militares sequer sabiam dos candidatos. Quem era situação ou oposição. Nesse ponto houve malícia da Chapa de Situação (reeleita) e negligência/descaso da Chapa de Oposição, que foi derrotada muito mais pela falta de divulgação das suas propostas. Na Chapa vencedora, que já era diretoria antes e depois da eleição, dos três diretores, nenhum é soldado (são dois oficiais e um sargento).
A regra é que as Assembléias-Gerais da CBSAÚDE são sempre mal divulgadas, propositalmente.

4.1 Da “pequena” lesão ao contracheque dos soldados

Houve uma Assembléia-Geral que causou indignação nos Soldados e em muitos militares antigos do CBMAC. Sem divulgação prévia e ampla entre os cooperados ela foi realizada. Foi posto em votação para o parco público presente (já na terceira chamada, onde segundo o Estatuto, se aprova quaisquer insanidades com o quórum que estiver presente) que os soldados da turma de 2007 deveriam pagar por um benefício adquirido no tempo em que eles ainda nem tinham concluído o ensino fundamental para um dia passar a pronto como soldado. Aliás, os soldados pagam por algo que ainda não é da propriedade sequer da CBSAÚDE. Funciona assim: há muitos anos os militares que entraram até a turma de Oficiais de 1996 decidiram que seria descontado um valor em seus contracheques para custear a locação de uma casa de apoio médico em Goiânia – GO. Não era obrigatório. Quem pagasse o valor poderia tratar de si ou da família naquela Capital, ficando alojado na casa locada e gozando dos convênios médicos realizados com as clínicas de Goiânia. Pagaram durante dois anos uma contribuição de R$ 10,00. Até ai tudo legítimo.
Acontece que em 2009, durante Assembléia-Geral má divulgada (como de costume), o público presente foi induzido a aprovar que os Soldados que entraram em 2007 também iriam pagar retroativamente os R$ 10,00 do aluguel da casa de apoio em Goiânia. Ora, mas estão pagando o valor por uso de um benefício que não usaram na época, ainda que precisassem, pois não estavam na corporação. Mas não pára por aí não: o valor foi reajustado em valores atuais. Dessa forma, os R$ 10,00 majoraram para R$ 24,00, durante 2 anos. Para entender melhor: são R$ 10,00 durante 2 anos pela locação de um imóvel no qual quem está pagando hoje (soldados), na época eram somente adolescentes e não usaram o benefício.
Quanto ao reajuste de R$ 14,00: esse é até justo, pois atualmente os soldados podem usar o benefício da Casa de Apoio de Goiânia. Os mesmos R$ 14,00 são pagos também pelos militares antigos (que ingressaram até o ano de 1996), também a título de correção e com a finalidade inicial de compra o imóvel em Goiânia, o qual pertenceria ao patrimônio da CBSAÚDE.
Atente-se para o fato de que os milicianos cooperados da CBSAÚDE pagam aluguel ao Senhor José Alex por uso de imóvel em Rio Branco. Ou seja, precisa-se fazer uma análise pormenorizada: é de maior interesse dos bombeiros militares comprarem um imóvel para sede da CBSAÚDE em Rio Branco ou em Goiânia?

5.            Da Transparência da CBSAÚDE
Em termos de pagamentos, há muitos feitos pela entidade sem nota fiscal, somente mediante recibos. Quanto aos funcionários celetistas da Cooperativa de Saúde paira desconfiança sobre os vínculos pessoais e nada profissionais entre eles e parte da diretoria. Qual foi o critério de recrutamento, seleção e treinamento dessas pessoas, que nem sequer possuem o conhecimento das diretrizes da CBSAÚDE, que acham que os “DONOS” da CBSAÚDE são os diretores? Será que os critérios ocultos para recrutamento e seleção adotados pela diretoria são os seguintes?
1) fazer parte da igreja do diretor presidente da CBSAÚDE;
2) ser “chegado” da diretoria;
3) ser bem afeiçoada;
4) dar carona;
5) ser gente boa;
6) dever favores para pessoas influentes na cidade;
7) e outros que infelizmente são impublicáveis.

Para treinamento:
1) Nenhum disponibilizado, todavia sugere-se cursos de atendimento ao público, relações interpessoais, marketing pessoal associado a vestuário adequado para repartições.

Há quase dois anos a diretoria está prometendo publicar uma tabela com os preços dos serviços, para planejamento prévio do cooperado. Apesar da promessa, até para se obter uma explicação detalhada dos descontos da entidade no contracheque dos milicianos é um processo psicologicamente torturante. As reclamações de não se conseguir fazer um orçamento prévio para uso de serviços da CBSAÚDE só aumentam.
Suspeita-se que há venda de planos de saúde para outras empresas e pessoas físicas através de funcionários da CBSAÚDE, especialmente agenciado por um de nome Ronaldo. O funcionário da CBSAÚDE vende por fora uma consulta ou exame através da entidade. Por exemplo, ele cobra R$ 150,00 do paciente não cooperado (que não é bombeiro militar nem pertence à família de militar), repassa ao sistema financeiro o valor pago pela CBSAÚDE (R$ 80,00, por exemplo) ao conveniado e “embolsa” a diferença (R$ 70,00). Desse modo, o lucro que deveria ser da entidade vai para o bolso do funcionário, que enriquece ilicitamente à custa dos bombeiros militares, proprietários da CBSAÚDE. Prato cheio para o CONSELHO FISCAL, hein!
Por fim, há dois mandatos o presidente do conselho fiscal é um coronel da reserva remunerada, Coronel BM Coutinho (ex-subcomandante geral do CBMAC.). Ou os cooperados estão muito ocupados para se preocupar com a própria saúde ou muitos dos bem-intencionados já sabem que embora a CBSAÚDE seja uma entidade civil o militarismo ainda emperra a democracia na entidade, havendo muita pressão sobre os cooperados, mesmo que de modo mascarado. Talvez um presidente do Conselho Fiscal que pertencesse ao serviço ativo fosse melhor. Militares da reserva remunerada podem ter mais tempo disponível, apesar disso deixam de conhecer o cotidiano operacional e administrativo das corporações. O que o Cel. em citação nem sequer sonha é que o “carinho” com que a diretoria da CBSAÚDE o trata é somente falsidade para que ele não pegue pesado na hora das análises das contas. A sorte é que a análise é feita também pelos titulares Sargentos César e Camarão, do contrário, aí mesmo é que estaríamos ferrados! 

6.            Da Devolução do SGT CAMARÃO
É público e notório que o Sgt Camarão sempre foi à voz dissonante dentro da CBSAÚDE; enquanto muitos se mantém em cima do muro, se omitem, ou concordam e são coniventes e por fim responsáveis também pelos atos da diretoria, ele já colocou por várias vezes suas posição e opinião contrária a tudo que de errado por lá existe, inclusive à própria diretoria da CBSAÚDE.
Contudo, a gota d’água foi à eleição do Sgt Camarão para o CONSELHO FISCAL DA CBSAÚDE, e após a reeleição da atual diretoria, ele foi devolvido à Divisão de Saúde. A atual diretoria há muito tempo gostaria de se livrar dessa pedra no sapato que se tornou o Sgt Camarão para eles, ao ponto de pedir ao próprio diretor da Divisão de Saúde que solicitasse o retorno do sargento, fato esse negado pelo diretor.

17 comentários:

  1. Será que a coisa é assim tão diferente na Policlínica da PMAC???
    Aquela Policlínica é uma caixa-preta!
    No dia em que houver uma AUDITORIA, vai ter coronel e auxiliares que terão que devolver dinheiro aos PMs enganados, maltratados, mal atendidos, etc...
    Se pagando a coisa está como está, imagine se fosse de favor?!
    Enquanto isso tem coronel que comprou apartamento no Canal à vista!!! Ah povo pra saber administrar bem o dinheiro! Dos outros...

    ResponderExcluir
  2. Os CBMs ainda podem escolher a sua diretoria e nós PMs que não podemos escolher e nem opinar nada na Policlinica, havendo tratamentos diferenciados e facilidados para oficiais e para alguns chegados.

    ResponderExcluir
  3. O CMT Geral tem que agir e tomar uma decisão sobre estes questionamentos, o difícil é ele agir, pois quem vive na inércia nada faz, nada muda e nada o afeta. este fundo de saúde já foi muito bom, porém todos os fatos narrados neste artigos são verdadeiros, acredito que se assim continuar terá o mesmo destino da cooperativa de crédito do bombeiro, pois lá também havia muitos sangue suga que o ajudaram a falir. hoje no bombeiro tá tudo falido, as instalações são horriveis, todos os quarteis estão se desmoranando e ninguém toma atitude, este fundo de saúde está no inicio de seu fim e vamos vê quais providências seram tomadas após essas denúncias, espero que o atual SUB CMT geral tome uma atitude afinal apesar das limitações é ele quem conduz a corporação.

    ResponderExcluir
  4. Estou aqui na reserva, há muito tempo...
    puxa! Fico uma fera com essas situações, pois vejo que os tempos passaram, mas continuam administrando para atender interesses de um "grupinho", em proveito próprio, etc. Foi assim com o Centro social da PMAC, com os Clubes (Oficiais, Cb e Sd, St e Sgt, e de inativos,AME o Fundo de saúde, que já foi pior. Que herança maldita.
    Afinal é ridículo estabelecer contrato envolvendo um salafro como Alex, homem desonesto, criminoso e aproveitador em todos os sentidos. Olha gente, não adianta se defender.
    Precisamos ser mais ativos na fiscalização do que é nosso, do nosso dinheiro, afinal esses organismos existem graças as nossas contribuições. Cadeia nesses vagabundos! Possa ser que assim sirva de exemplo.

    ResponderExcluir
  5. Concordo em gênero, número e grau com todas essas declarações, pois já sofri na pele alguns desses descasos na CBSAÚDE. Quanto a reeleição da atual diretoria creio q tenha sido tudo armação porque a chapa opositora mais parecia formação de quadrilha!!!

    ResponderExcluir
  6. Muitos dizem que a hierarquia e a disciplina militar servem para que haja ordem e organização nas instituições. Mais quero que me mostrem se há no Brasil e mais especificamente no ACRE algum orgão ou instituição mais desorganizada, avacalhada e que sirva para interesses particulares (meia duzia) do que as instituições militares ESTADUAIS. Na verdade só servem como pano de fundo para mascararem uma podridão histórica que se perpetua na CBMAC e PMAC no nosso ESTADO, sem que seja feito nada para mudar.

    ResponderExcluir
  7. `´E! Cada vez mais nós estamos sendo afundados, cada um por si e Deus por todos. Eu acreditava muito na minha instituição, mas estou envergonhado de ser bombeiro, com tanto gente querendo se dar bem as nossas custas.
    Ha e a respeito do tratamento dos funcionários da CBSAUDE para com a gente é muito ruim mesmo. Pessoas despreparadas, desatenciosas no atendimento e alguns mal intencionados.
    Nós temos que pedir proteção a Deus sempre, que nos livre desses sanguesugas.

    ResponderExcluir
  8. O que há de se fazer agora após essas denúncias gravíssimas? Não seria melhor a direção da cbsaúde pedir para sair? Ou se convocar uma assembleia geral para votação sobre a permanência ou não dessa diretoria? O certo é que o esse funcionário Ronaldo deve ser demitido imediatamente do quadro da cbsáude, sob pena de se tornar caso de polícia.

    ResponderExcluir
  9. Capitão Morrimento 201111 de fevereiro de 2011 07:38

    La pelos idos de 1986, quando um "DENTISTA" era o diretor e eu cheguei todo quebrado por grave acidente em serviço e outro dentista com o mesmo sobrenome que o meu veio me atender com um cigarro no canto da boca dizendo: "O braço e o pé precisam ser amputados", exatamente naquele momento inesquecível eu percebi que a saúde de todos os meus colegas corria sério risco de MORTE ! Por fim, 25 anos se passaram e o rodízio continua.
    VIVA O SUS !
    VIVA O "INPS" - INSTITUTO NACIONAL DE PRAIA E SOL -
    VALEI-ME DEUS !!
    AINDA ESTOU AQUI, COM 2 PÉS E 2 BRAÇOS !

    ResponderExcluir
  10. Putz!! Dentista querendo amputar, onde era isso, em algum matadouro de gado pela cidade? Agradeça à DEUS mesmo capitão Morrimento que te tirou dessa!

    ResponderExcluir
  11. Então, alguma posição já foi tomada sobre essa denúncias? Cadê o conselho fiscal? Cadê a tropa que não faz nada? Tá todo mundo esperando a derrocada da saúde do bombeiro, para frequentar as filas das UPAS?

    ASSEMBLEIA GERAL URGENTE.....LUGAR DE LADRÃO É NA CADEIA.

    ResponderExcluir
  12. e o pior de tudo é que fala-se e faz-se tudo em "NOME DE DEUS", com a Bíblia embaixo dos braços para enganar e convecer melhor os trouxas... nenhum vale nada Fernandes, Ivonaldo, Cicero...

    ResponderExcluir
  13. Sub comandante do CBMAC, vamos ativar a divisão de saúde, botar para funcionar, ativar o gabinete do dentista, chamar nossos médicos de volta, contratar outros profissionais,ou aproveitar os praças que tem curso de saúde, desenvolva um sistema para nós contribuirmos com mensalidades para divisão de saúde, que todos nós vamos sair da CBSAUDE. Eu quero ver aquela diretoria administrar alguma coisa sem o nosso dinheiro. Ou então, SUB comandante, vamos fazer uma assembleia e acabar com tudo e fazer um convênio com a UNIMED, na roubalheira e bem bom, gozando com o os nossos recursos é que não pode continuar. Como disse o colega no post de cima LUGAR DE LADRÃO É NA CADEIA.

    ResponderExcluir
  14. O mais impressionante é que eles não querem nem renovar a diretoria, uma vez que até mesmos os outros diretores que compõe a chapa eleita não foram empossados de seus devidos cargos. Afinal parece até que eles foram usados apenas para remeter a chapa eleita votos de suma importância. E olha que não foi por falta de vontade dos novos componentes dessa diretoria. Fraquinhos esse novos componentes da diretoria, não conseguem ao menos assumir seu cargos. Mas como assumirão? pois não é de interesse dos donos da CBSAÚDE.

    ResponderExcluir
  15. Gestores da Cooperativa fazem uma assembleia para tropa saber o que esta acontecendo....Tadinhos deles.

    ResponderExcluir
  16. Conselho Fiscal vamos agir, pq isso e gravissimo vcs estão calados, pq.

    ResponderExcluir
  17. OI EU E MESMO UMA VERGONHA

    ResponderExcluir

Evite palavrões. Dê seu apoio, faça a sua crítica, mas com respeito a todos.