quinta-feira, 18 de abril de 2013

Audiência que julga os 14 militares que participaram da manifestação nos dias 13 e 14 de maio está marcada para amanhã



Os militares que respondem injustamente pelo crime de motim participarão de uma audiência nessa sexta-feira, 19, no Fórum Barão de Rio Branco. A atividade jurídica servirá para o interrogatório das testemunhas de defesa e deverá esclarecer pontos importantes do processo.

De poucas palavras, os militares pretendem provar que não se encontravam no portão quando da ordem superior de desbloqueio e que o local em que se estavam não dava para ouvir ou ver os oficiais que afirmaram ter feito o pedido.

De acordo com a última audiência, os oficiais responsáveis pela acusação chegaram ao reconhecimento de apenas um militar que, segundo eles, se encontrava em frente ao portão. Em meio a declarações desencontradas, um oficial subalterno chegou a afirmar que o portão se encontrava aberto, o que deixaria claro que não houve bloqueio.

Entre acusações insustentáveis, os oficiais levaram uma saraivada de questionamentos dos advogados de defesa que buscavam desqualificar o discurso, o aumentou a esperança dos militares réus de uma absolvição.

2 comentários:

  1. Deus ajude que dê tudo certo para os nossos irmãos de farda.

    ALTO ACRE.

    ResponderExcluir
  2. Aluizio da Silva França Junior22 de abril de 2013 17:36

    O Ten. Coronel da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro,Aluizio da Silva França Junior,opina pela absolvição dos acusados.

    ResponderExcluir

Evite palavrões. Dê seu apoio, faça a sua crítica, mas com respeito a todos.