sexta-feira, 30 de março de 2012

DEM quer se infiltrar entre os militares e ter representação entre os candidatos no plebiscito da AME

A luta política para as eleições deste ano já está dando o que falar entre os militares. Depois do vereador Vieira anunciar apoio à Frente Popular e anunciar difamar major Rocha, desta vez quem deseja armar estratégia entre os militares é o partido dos Democratas. Foi confirmado de que pelo menos dois militares estariam cooptando lideranças para apoiar a chapa do deputado Jamil Asfury.

De acordo com os militares sondados pelo DEM, a estratégia é conseguir apoio para dar consistência à candidatura de Asfury a prefeito de Rio Branco.

- O deputado Jamil sabe que não tem peso para levar a prefeitura. O que ele deseja e lançar seu nome para concorrer futuramente a cargos majoritários, além de tentar conseguir algumas secretárias na hora de definir apoios no segundo turno, declarou um militar em entrevista.

De olho no plebiscito

Marcado para o final de mês de junho, o plebiscito da AME poderá trazer uma visão de como anda a questão política dentro da caserna da PM e do Corpo de Bombeiros. Pelo menos quatro militares já manifestaram interesse em participar do evento militar e buscar ser o representante da categoria nesta eleição. Dois desses já receberam a oferta, apenas um fechou acordo.

Segundo a diretoria executiva da AME, uma reunião será marcada para a próxima semana para conversar com todos os candidatos. 

De território hostil

A busca de Jamil Asfury não é sem razão e pode ser mais uma estratégia petista para aprisionar mais uma vez os militares. De acordo com o Blog do Crica (Leia Aqui), um dos fortes pastores da cidade de Rio Branco, Afif Arão, reza pela cartilha petista e está apoiando o deputado democrata. Esses apoios nunca são em vão e nem sempre segue pensamentos puramente evangélicos.


Blog do Crica



Apoios de peso


Tião Bocalon perdeu dois apoios evangélicos de peso: do Pastor da Igreja Batista, Agustinho, que apoiará a candidatura de Jamil Asfury, e do Afif Arão, da RENOVADA, que agora virou PT.

Ele não cumpriu

Jamil Asfury ficou conhecido entre os militares como o deputado que não cumpre o que promete. O democrata disse em uma assembléia geral realizada na quadra do Sesc, no Bosque, que estaria do lado dos militares em caso de paralisação ou greve e que enviaria especialistas em greve para auxiliar o movimento. Os milicianos pararam e ninguém viu o parlamentar. Jamil sumiu.

2 comentários:

  1. Alguns comentários dessa matéria não foram publicadas, mesmo tendo a aprovação do administrador. Ainda não sabemos qual foi o problema. Pedimos desculpas a nossos colaboradores.

    ResponderExcluir
  2. Capitão PM RR Mário2 de abril de 2012 20:03

    Nos encontros de preparação da manifestação e da paralização, sempre proferiu um discurso bonito a nosso favor. Na hora H desapareceu, nos deixou só, apoiado somente por um parlamentar, Major Rocha. Como esse cara quer se infiltrar na caserna, RUA COVARDE!COM A TUA POSTURA ESTAMOS EXPULSANDO!

    ResponderExcluir

Evite palavrões. Dê seu apoio, faça a sua crítica, mas com respeito a todos.