quarta-feira, 30 de maio de 2012

Reunião decidirá participação de coronel da PM no plebiscito da AME


O pedido formal que o tenente-coronel da PM, Raimundo Vasconcelos da Silva, atual comandante do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), fez para a Comissão Eleitoral do Plebiscito da AME anda criando divergências dentro da entidade representativa. O oficial pretende participar do pleito interno para a escolha do pré-candidato da PM e do Corpo de Bombeiros nas eleições para vereador este ano.

Em ofício expedito, ele afirma que perdeu o prazo das inscrições porque estava em missão institucional. Para alguns de seus concorrentes, as considerações do tenente-coronel não se justificam e a situação se enrola ainda mais.

Para solucionar o impasse, os membros da Comissão Eleitoral e o presidente da AME, Isaque Félix Ximenes, marcaram uma reunião entre os já candidatos e o oficial para amanhã, na sede da associação dos militares, onde todos devem chegar a um acordo. Para selar o desfecho do imbróglio, todos assinarão um documento permitindo ou não a entrada do comandante do BOPE nas eleições da caserna.

6 comentários:

  1. Aceitando ou não, o TC Vasconcelos terá mais aceitação do que muitos pretensos candidatos já inscrito no plebiscito.

    ResponderExcluir
  2. Aceitando ou não, o TC Vasconcelos terá mais aceitação do que muitos pretensos candidatos já inscrito no plebiscito.

    ResponderExcluir
  3. Cap PM RR Mário31 de maio de 2012 05:51

    Coronel Vasconcelos é um grande amigo, desde época de praça e, mesmo na reserva, quando nos encontramos sempre é um bom bate-papo. Mas convenhamos que perdera o prazo de inscrição, inscrevê-lo para o plebiscito é desobedecer as normas do processo. A AME TEM QUE TER CONSCIÊNCIA DISSO E DIZER AO CORONEL, NÃO! ACABOU.Virão outras oportunidades. Já conhecemos muito bem a caserna... hum! Isso pode gerar polêmicas e recursos no futuro, causando mais um embrolho judicial. Ele alega que estava em missão institucional, mas isso não justifica. GENTE DA AME, CUIDADO! SE FOSSE UM SOLDADO SERÁ QUE ESTARIAM TENDO DIFICULDADES PARA DIZEREM NÃO?

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que não deve deixa ele entra, ja que foi anunciado com antecedencia, perdeu o prazo problema dele, ser deixarem, algumas pessoas com certeza vão usa isso como argumento´para denegri a Ame, vão falar deixaram ele entra por que era coronel, ser ele ganha vão falar foi armação e muitos outros comentarios com certeza vão surgi. e ate por que na minha opinião não e bom colocar oficial para representas nos os praças.

    ResponderExcluir
  5. Todos nos os praças sabemos que os oficiais estão do lado do governo qual foi o oficial fora o major Rocha, que ficou do lado dos praças no dia da manifestação, todos ficaram do lado do governo eu particulamente não voto em oficial por que com certeza um oficial nunca vai ficar do lado dos praças e contra o gaverno, pode ter certeza disso

    ResponderExcluir
  6. Conheço a trajetória do tenente coronel Vasconcelos na caserna, tem bons serviços prestados, mas si já passou o prazo de inscrição do plebiscito, não concordo com a parcicipação dele no pleito, pois assim o plebiscito não terá veracidade que tantos pensam que tem.Tenha coragem Tenente Coronel, concorra por fora.Si fosse um praça teria também este privilégio?

    ResponderExcluir

Evite palavrões. Dê seu apoio, faça a sua crítica, mas com respeito a todos.